O Amor Vem Para Os Dispostos (Não Para Os Disponíveis)

Existe uma grande diferença entre pessoas 
dispostas e pessoas disponíveis.
Olhando rápido você pode até achar que elas são parecidas, mas não se engane.
Eu explico: a diferença entre elas é grande e a diferença que elas fazem na sua vida também é.
Uma pessoa disposta pode significar tudo.
Uma pessoa disponível sempre significa nada.

Pessoas disponíveis se baseiam na conveniência:
Só vão se for fácil chegar. Só pagam se for barato pagar.
Só aceitam se não tem nada melhor. Só se lembram quando você faz lembrar.
São pessoas que são levadas pelo mais fácil, pelo atalho, por onde não há risco.
E nem recompensa.
Elas estão sempre sondando por aí atrás de um plano A, B, C e D.
E não se comprometem com nenhum deles porque sempre tem a chance de aparecer um novo plano A.
Tudo depende do fator conveniência.
Porque são pessoas disponíveis, sim, mas quando isso favorece a elas.
E curiosamente esperam que você sempre esteja disponível, faz parte do joguinho.

Leia mais: Ninguém fica onde não existe reciprocidade
Eu sinto desprezo por esses joguinhos onde ganha quem demonstra querer menos.
É uma covardia com as pessoas. Mas mais ainda, é uma covardia consigo mesmo.
Covardia de assumir sentimentos, assumir compromissos, assumir o que quer.
Falta maturidade emocional nessa gente.
Sinceramente?
Eu gosto mesmo de quem não tem medo de sentir e não tem medo de dizer o que sente.
Eu gosto de quem liga, quem manda mensagem do nada.
Quem diz que tá com saudade, quem fala que quer ver, quem vem ver.
Quem não fica de “vamos marcar” e já chega com “tô indo te encontrar”.
Gosto de quem fica feliz só por estar junto, só pela companhia.
Gosto de quem se entrega e se joga.

Leia mais: Amor é Timing
Pessoa disposta é aquela que não te deixa na insegurança.
Te deixar na insegurança e na dúvida é o trunfo de quem não quer nada.
Não é o “sim” e nem o “não”, você é cozinhada num “talvez” constante.
E se não for pra ser um “SIM!” em caixa alta e exclamação, seja um “adeus” pra essa pessoa.
Não fique pechinchando um “sim” que deveria vir naturalmente.
Não aceite migalhas.

Se você quer algo sério, queira alguém disposto.
Perder tempo com gente apenas disponível é desperdício.
Você não vai mudar as pessoas, sério.
Não vá na esperança de “mas ele vai mudar!” porque não vai.
Alguém só muda por si mesmo, por mais ninguém.
Queira alguém que mereça receber o seu melhor.

Queira alguém tão disposto quanto você.
Sem jogos, sem desculpas, sem amarras.

Leia mais: Eu nunca quis um amor perfeito
Porque, afinal:
Quem quer dá um jeito, quem não quer dá um desculpa.

O amor vem para os dispostos, não para os disponíveis.

(Autor: Hudson Baroni)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.