Reduza o estresse no trânsito com essas sete dicas



Estresse no trânsito é um assunto bastante comum, pois acontece diariamente. Ninguém gosta, é claro, mas por vezes se torna algo inevitável. Entre 13 e 17% dos motoristas brasileiros têm algum distúrbio comportamental no trânsito, e o estresse é um fator que acaba desencadeando esses problemas. Portanto, prevenir nesses casos é o melhor remédio. E apesar de o trânsito parecer inevitável, existem sim formas de reduzir essa tensão, não importa se você está conduzindo ou sendo conduzido. Confira!


DICAS PARA REDUZIR O ESTRESSE NO TRÂNSITO


  • Faça alongamentos: Ficar na mesma posição por muito tempo também gera estresse, você sabia? O carro ou ônibus cheio podem parecer locais fechados, pequenos ou apertados, mas é possível fazer alguns alongamentos para relaxar o corpo e a mente. "O ato produz endorfina, um analgésico natural do nosso organismo, aquele que faz o atleta sentir prazer quando termina o exercício, apesar do cansaço", explica o clínico geral Dirceu Rodrigues Alves Junior, chefe do Departamento de Medicina de Tráfego Ocupacional na ABRAMET. O especialista indica flexionar os braços atrás da cabeça e o tórax para frente ou sobre o volante, tracionar os joelhos sobre o abdômen, e flexionar e estender punhos e tornozelos.
  • Respire melhor: Para trazer relaxamento, inspirar e expirar são ótimas alternativas. A respiração leva oxigênio à todos os tecidos do corpo, inclusive o cérebro, ajudando a manter os neurônios em equilíbrio, regulando suas funções e mantendo o bem-estar. Experimente expirar  inspirar durante o mesmo tempo, e até segurar o ar um pouco entre os movimentos, isso vai acalmar o nervosismo por estar atrasado, e até ajuda-lo a pensar em uma solução para evitar esse trânsito de alguma forma.
  • Pense em rotas alternativas: Trocar de caminho, seja ele a rua que você dirige ou o itinerário do ônibus que você escolhe, pode não aliviar a "tranqueira", realmente. Mas ficar no mesmo lugar por muito tempo é monótono e entediante, trazendo mais estresse. Quando você desvia o caminho, presencia ambientes e sons diferentes, coisas fora da sua rotina. Esses fatores realmente ajudam na busca pelo equilíbrio. Para melhorar, isso também ajuda a colocar seu cérebro em ação, e tira você do "piloto automático", quando você simplesmente passa pelo caminho sem prestar atenção. O cérebro também cria novas conexões entre os neurônios todos os dias, um fenômeno importante que os cientistas chamam de neuroplasticidade e que ajuda a quebrar hábitos.
  • Feche os vidros: Quando você está preso no trânsito, tudo serve para aumentar seu estresse. "O meio externo ao carro é extremamente nocivo, com vapores, fuligens, além da vibração, ruído e variação de temperatura causados pelos veículos", enumera Alves. Além de tudo, o calor faz com o indivíduo sue, perdendo minerais e o equilíbrio de seu corpo. Tudo isso ajuda a piorar ainda mais o estado de nervos de quem está nessa situação. Por isso mesmo, a melhor atitude para o especialista é fechar os vidros e se isolar desse ambiente, sem participar dele.
  • Ouça música e cante junto: Ligar o rádio ajuda a transportar o motorista para longe do ambiente estressor, fazendo com que os fatores estressantes listados no tópico anterior fiquem longe. Escolher uma música que você possa cantar é o ideal, pois é mais uma forma melhor ainda de escape. O tipo de música não importa tanto, o essencial é que o estilo o agrade. Em transporte público, a alternativa para você  tolerar o trânsito e o número de pessoas que habita o mesmo ambiente que você (às vezes muito apertado) é os fones de ouvido. Ler também é outra coisa que traz relaxamento. Mas não cante ou leia em voz alta no ônibus, ok? 
  • Tenha uma companhia: Dividir o trajeto do trabalho com um amigo ou mesmo combinar caronas de carro também ajuda a tornar o momento mais suportável. Parte do estresse no trânsito não se dá apenas pelo nervosismo de ter compromissos e estar atrasado e da falta de mobilidade, mas também com a insegurança de ser assaltado. E só o fato de ter companhia já traz uma sensação de conforto, pois normalmente as vítimas desse tipo de atentado são pessoas sozinhas.
  • Desengate o carro: Para quem tem carro com cambio manual, ou seja, que precisa trocar as marchas, é importante sempre tirar o pé da embreagem e deixar o veículo em ponto morto quando estiver parado. "A perna esquerda fica em uma posição desconfortável e antiergonômica, em que você flexiona os músculos e compromete a articulação do tornozelo, joelho e da coxa com o quadril, além de prejudicar a lombar", enumera Alves. E isso alivia o estresse físico do trânsito. Além disso, o estado de tensão muscular ajuda a aumentar a irritabilidade, pois há um maior desgaste físico e demanda de oxigênio, o que leva à fadiga muscular.

Agora você já sabe como pode evitar o estresse gerado pelo trânsito e, consequentemente, melhorar sua saúde e bem-estar. Não deixe de compartilhar com seus amigos! Afinal, quem não sofre desse problema chamado "estresse no trânsito"? 




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.