Ela se apaixonou e sua mãe a deixou no sótão por 25 anos. Ao entrar, os policiais ficaram horrorizados


Muitas vezes ficamos curiosos sobre histórias do passado e não é de menos, afinal, os modos e costumes mudam muito no decorrer dos anos. Antigamente o conservadorismo dominava o mundo e muitos contos são baseados nisso. A história a seguir, entretanto, vai além do conservador: limita com a loucura durante os anos 1800.


Mãe deixou a filha presa em sótão por 25 anos



Nesta casa, na França, viveu uma linda mulher chamada Blanche Monnier. Aos seus 25 anos, ela não esperava que seu futuro fosse tão horrível como acabou sendo.
Durante a infância era uma criança tímida, insegura e a relação com sua mãe não era das melhores. Por isso, passou por constantes ataques de anorexia.


No século 19, a relação com os pais era difícil: os filhos não podiam questioná-los. Seu pai, um burguês, morreu, mas deixou ambas bem acomodadas.
Um dia, Blanche conheceu um jovem universitário de Direito. Entretanto, sua mãe não simpatizou com o rapaz: era muito velho e não ganhava o suficiente, segundo ela.




Por isso ela tomou a decisão de encarcerar sua própria filha no sótão até que se esquecesse para sempre deste amor. O que aconteceu depois chocou até mesmo a polícia.
Passaram 25 anos e a polícia recebeu uma carta anônima que explicava em detalhes a situação da jovem que se encontrava presa.

Ao entrar, viram a seguinte cena:


Blanche estava com 49 anos, presa em um quarto escuro, rodeada de sujeira, baratas, restos de comida e suas próprias fezes. Pesava somente 25 quilos.
A janela tinha sido selada: não teve nenhum contato com o sol depois de todo esse tempo.
A mãe morreu pouco depois e Blanche foi internada em uma clínica psiquiátrica. Morreu 12 anos depois, no mesmo lugar.




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.