Os psicopatas são incapazes de amar seus próprios filhos


A chamada tríada da personalidade obscura (DTP) inclui traços como narcisismo, maquiavelismo e psicopatia. Eles se manifestam em pessoas juntamente com amor próprio excessivo, atitudes manipuladoras e falta de empatia. Não está claro exatamente qual o número de pessoas com tais traços, no entanto, estimativas feitas por estudiosos sugerem um número entre 1% a 10% da população mundial.


PSICOPATAS SÃO INCAPAZES DE AMAR SEUS PRÓPRIOS FILHOS

De acordo com Perpetua Neo, psicóloga terapeuta especializada em pessoas com DTP, “narcisistas, psicopatas e sociopatas não têm sensação de empatia, não experimentam e não desenvolverão empatia, então nunca podem realmente amar ninguém”.

E isso não muda quando têm filhos. Não há nestas pessoas um instinto primitivo de proteger ou encorajar os filhos, porque eles são vistos como uma mera ferramenta que está sempre à disposição. Eles tendem a ver as crianças como uma extensão de si mesmos e uma posse”, explicou Neo. “Então, ao invés de dizer ‘eu vou cuidar para que você cresça e seja a pessoa incrível que dever ser’, eles dizem que você deve crescer e fazer o que é pedido, já que é um troféu”.

Ao invés de ser nutrida e ensinada, a criança de um DTP cresce sem conhecer seu próprio senso de si mesma. Posso verificar o seu telefone, posso fazer tudo o que eu quero fazer, posso entrar no seu quarto, basicamente, não respeitando seu senso de propriedade”, explicou Neo sobre como pessoas em DTP se comportam. “Não há limites emocionais, tampouco. Então, as crianças crescem sem saber quais são os limites”.

Eles não têm permissão para ter filhos ou se casar”, acrescentou. “Os pais se intrometem em todos os relacionamentos, criando todo tipo de drama, de modo que o filho permanece solteiro”. Ao longo da vida, também é comum que a criança se torne um “saco de pancadas”, fisicamente ou emocionalmente. Essa situação se torna cada vez mais difícil à medida que envelhece, porque acaba se tornando mais forte e consciente, então os pais combatem isso derrubando sua autoestima, de acordo com Neo.

Ainda, se a criança consegue destaque em alguma atividade, os pais tendem a roubar o crédito. Por exemplo, se o filho é um bom trompetista, a única razão disso são os pais. Tudo é sempre deles”, explica a especialista. “Então, a criança é educada pensando: não tenho senso de quem sou, não tenho opinião e não importo




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.