Educação ambiental pode virar disciplina obrigatória nas escolas


Matemática, português, geografia e... educação ambiental! Em breve o assunto pode virar disciplina obrigatória nas escolas do Brasil. Saiba mais!


EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO DISCIPLINA OBRIGATÓRIA NAS ESCOLAS

Atualmente, o assunto passa longe de ser bem abordado nas salas de aula do país. Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o único compromisso das escolas é tratar o tema, ocasionalmente, dentro das disciplinas obrigatórias. 

“Tratar a educação ambiental como tema transversal, como é hoje, inviabiliza uma prática contínua, permanente e com conteúdo próprio. Assuntos como reciclagem, sustentabilidade, medidas de reúso de água e ecologia devem ser tratados com a devida importância”, disse o senador Cássio Cunha Lima à Agência Senado

O projeto de Lei  aguarda votação na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle e, se aprovado, vai ser submetido à avaliação da Comissão de Educação, Cultura e Esporte, para só depois ir a plenário (e, posteriormente, passar por sanção presidencial). Ou seja, a medida ainda tem um longo caminho a percorrer até virar Lei.




17 comentários:

  1. Concordo que deveriam sim .
    É a conscientização desde cedo e tbm é para eles msm desfrutarem .

    ResponderExcluir
  2. Bom dia. Devia sera incluída a matéria Moral e Cívica com assuntos tipo educação ambiental, economia doméstica; comportamento social e cívico. Quanto à ecologia, se não mudar a metologia de ensino professores continuarão a se limitar a pesquisas na internet; visitas aos jardins públicos para ver algumas plantinhas; assistir DVD em sala de aula. Pronto a matéria terá sido lançada como sempre. Alunos têm que sentir a realidade que vivemos: bueiros entupidos, papéis jogados nas calçadas; desperdício de água; ruas desarborizadas (incentivando-as a plantar árvores nesses logradouros). O que os alunos aprenderam sobre ecologia através dessas décadas? Nada... Ou quase nada. Nossos jovens estão sem educação ambiental, social e cívica; resultado de ensino decadente... Há projetos prontos, mas nada que melhore a sua qualidade... O que está ruim... "Damares defende homeschooling e diz que “pais poderão aplicar mais conteúdo que a escola". Ora essa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLÁ...Perfeita colocação José Aloísio Soares. Concordo contigo.

      Excluir
    2. Ponto um: Você está certo que deveríamos ter Moral e Cívica nos colégios obrigatórios...

      Ponto Dois: Sei que quer associar essa implementação a falta de moral e cívica, isso é um ótimo jeito de reivindicar, mas do jeito que fala, parece que a implementação singular da matéria é descredibilizada, e não é, se for aprovado somente esta matéria, já é um avanço...

      Outra coisa, você deve levar em consideração a organicidade e fluidez do mundo hoje, e talvez a moral e cívica que você imagina ou tenha estudado, pode estar defasada e engessada...

      acho que o que você quis expressar é a "Ética" pois tendo a mesma você terá em conjunto de forma muito orgânica uma coisa chamada empatia, que combinados nos faz julgar nossas ações em todos os âmbitos, e não seguirmos regras de formas restritivas...

      um exemplo são as leis de assentos prioritários nos transportes públicos, o que essas leis dizem entrelinhas é: "População, vocês não tem educação e empatia suficiente para julgar quem é mais necessitado que você para ocupar este assento"

      Com esse exemplo sabemos que educando melhor, dando bons exemplos aos nossos filhos e crianças, ensinando também a ecologia e como ela deve ser tratada é o caminho certo, e não somente a normatização...

      Moral e cívica tem sim seu espaço de importância, assim como esta matéria, nada anula a outra...

      Grato
      João Paulo Vital - RJ

      Excluir
    3. Muitas escolas estaduais já desenvolvem projetos ligados a educação ambiental, creio que temos muitos a avançar.A minha escola tem um projeto que trabalha com vegetais, onde os alunos plantam, cultivam e consomem . O que me deixa feliz é ver alunos mudarem os hábitos alimentares.Adubo orgânico , compostagem com a grama retirada da própria escola, sem uso de agrotóxico.

      Excluir
  3. A transversalidade nunca funcionou !

    ResponderExcluir
  4. Educação financeira e inteligência emocional essa seria as matérias que eu amaria ter estudado na minha formação.

    ResponderExcluir
  5. Interessante. Pode seguir como tema transversal ou virar disciplina. E é importante, como acontece em muitas escolas, que se uma o estudo do ambiente natural, como já se faz na Geografia, a questões mais próximas e práticas do dia a dia, como o cuidado com as águas, a redução e bom acondicionamento dos lixos e a confecção de objetos a partir de sucata. Reler e criar. Ao mesmo tempo que direitos (como ter saneamento básico) e responsabilidades, individuais e coletivas quanto ao cuidado do planeta no ambiente que nos cerca.

    ResponderExcluir
  6. Essa matéria é de 2017 e pelo que tenho observado, a nova BNCC retirá a obrigatoriedade das temáticas ambientais como tema transversal no ensino fundamental. Isso é um grande retrocesso, visto que é fundamental trabalhar esses conteúdos desde a primeira infância quando as crianças têm mais interesse, motivação e curiosidade...

    ResponderExcluir
  7. Que orgulho de mim mesma agora, estou sentindo , pois junto do meu grupo de conselheiros do CADES Capela do Socorro ,apresentei um projeto sobre a Educação Ambiental nas escolas em São Paulo. Foi submetido à votação e aprovado pelo plano dirtetor de São Paulo em 2010.
    Ficarei muito feliz vendo a Educação Ambiental entrar para a grande escolar em todos os níveis escolares.

    ResponderExcluir
  8. É grande a dificuldade de obter uma visão mais global da realidade, uma vez que geralmente o conhecimento é apresentado para os alunos de forma fragmentada pelas disciplinas que compõem a grade curricular escolar. Entretanto, a formulação do projeto educacional do Centro de Ensino Interdisciplinar – CEI - internalizando a Educação Ambiental como disciplina por meio da discussão, decisão e encaminhamentos conjuntos, com atribuição de responsabilidades pelos corpos docentes e discentes, possibilita superar o fracionamento do saber. As divergências de interesses, vários exercícios profissionais e as diferentes escalas de valores, por terem que se articular na efetivação do projeto pedagógico, contribui para a construção de uma cidadania com consciência ecológica.

    ResponderExcluir
  9. Como gestor ambiental, procuro dar palestras nas escolas gratuitamente em minha cidade, sobre temas locais. Mas... é muito difícil conseguir autorização para fazer. Espero que realmente aconteca esse projeto.

    ResponderExcluir
  10. contra os lobbies internacionais do petroleo, minério, e agro pecuaria em doses industrias sem limite ou fim a vista, interesses globais da especulaçao e capitalismo estao em contradiçao com o ambiente finito nao se ensina nada que nao sirva este paradigma. tem que se contabilziar as reservas e funcionar numa economia dos recursos. quando ja nao houver recursoso sera o fim.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.