Beijar criança na boca confunde sobre papel dos pais


Você já beijou seu filho na boca? Mesmo no famoso "selinho" isso pode confundir a criança em relação ao papel dos pais. Confira mais!





BEIJAR CRIANÇA NA BOCA CONFUNDE SOBRE PAPEL DOS PAIS

Beijar o filho na boca é uma demonstração de afeto comum para algumas famílias. A cantora Fergie, por exemplo, declarou em um programa da TV americana, em agosto, que adora beijar Axl, seu filho de um ano, dessa forma. 
Meu filho gosta de me beijar de língua, é uma delícia! Mas terei de cortar isso a partir de uma certa idade, senão seria esquisito. Meio edipiano.”

Segundo a psicóloga Isabel Cristina Gomes, coordenadora do Laboratório de Casal e Família do Instituto de Psicologia da USP (Universidade de São Paulo), os pais devem ter em mente que, social e culturalmente, beijar na boca é uma forma de carinho entre namorados. “A relação entre um casal é diferente da parental”, afirma a especialista. O gesto inocente pode complicar a compreensão infantil dessa diferença. 



“Por que o beijo que era parte da relação amorosa passou para os filhos? Penso que pode ser uma necessidade de erotização das crianças. É claro que a criança pode ser erotizada mesmo sem o beijo, mas esse é um hábito que a coloca  em outro lugar, que não deveria ser o dela”, diz Isabel. 

A erotização pode ser reforçada por outros fatores. Segundo a psicóloga Hilda Avoglia, da Universidade Metodista de São Paulo, especialista em desenvolvimento da criança e do adolescente, o problema não está apenas no ato em si, mas muitas crianças podem associar o beijo na boca com as imagens que assistem na televisão. 

“A TV apresenta cenas, imagens e verbalizações com forte conteúdo sexual e a criança imita, sem ter noção do que se trata”, afirma Hilda. 

A questão pode se complicar à medida que o filho cresce. “Depois dos dez anos, a criança está vivenciando outra fase do desenvolvimento psicológico e também biológico (com a chegada ou proximidade da puberdade), já que se encontra em ação o funcionamento hormonal”, fala a psicóloga. 



12 comentários:

  1. Eu gostaria de saber quais possíveis consequências apos os 10 anos, pois vivencio isso com meu marido é sua filha de outro casamento, ela hoje tem 14 anos, mas os conheci quando ela tinha 12 e eram muitos selinhos, fiquei muito incomodada nanfaz parte da minha criação... conversamos muito sobre o assunto, ele disse que iria parar, mas sei que quando eu não estou olhando ele ainda continua... Obrigada, aguardo retorno...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, não sei como era a frequência, mas como filha que sempre foi beijada, garanto que sofri dano nenhum. Não posso garantir que seja uma regra, mas aqui em casa, os papéis sempre foram bem estabelecidos. Meu padrasto, que é um grande pai, da selinho na filha dele que já tem 34 anos. Não moramos com ela, e eles se cumprimentam assim ao se verem e ao se despedirem.

      Excluir
    2. Não sei por quê, mas acabei de pensar na Hebe Camargo. hehe

      Excluir
    3. Oiê tenho uma amiga que foi criada pelo pai , e ele a beija até hj, de adulta.
      Ela se incomoda horrores, mas ele não aceita pararem.
      Ela se.sente invadida e desrespeitada

      Excluir
  2. Tem muitas formas de carinho! A criança pode crescer achando normal ser beijada na boca e isso pode trazer graves consequencias. Depois não reclame!

    ResponderExcluir
  3. Beijo na boca é algo íntimo. Vejo isso como um abuso.

    ResponderExcluir
  4. Esses pais estão exagerando na dose! Que se dê o carinho devido à criança, respeitando-a enquanto criança que é.

    ResponderExcluir
  5. Eu não acho certo selinhos entre pais e filhos ! Existem tantos outros jeitos de demonstrar carinho e amor por um filho !!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Jesus me abana. Vai ler sobre Attachment Teory antes de publicar informacao bias. Quando povo vai aprende a fazer pesquisa antes de escreve lixo para ficar famoso. Desda da concepcao acetone amor de pais e o que forma a vida de uma crianca. Agora preconceito destroy.

    ResponderExcluir
  7. https://greatergood.berkeley.edu/article/item/the_power_of_kisses

    Brasileiro ve sexo em tudo! Nono!

    ResponderExcluir
  8. sempre beijei m filhos , beijo de estrelinha, não de lingue. o de 14 ja não faz em publico kkkk mas jamais foi com intençao de erotizar m filhos. apenas como forma de carinho e explico q beijo de mamae e pai com eles é muito diferente de casal. e eles entendem mt bem.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.