Anosognosia...falhas temporárias de memória que acometem os maiores de cinquenta anos...





Anosognosia ....


Que alívio ter conhecimento disto! Há tempos eu andava preocupado porque:




1.Não me recordava dos nomes próprios;

2.Não me recordava onde deixava algumas coisas;
3.Quando estou conversando e tenho o pensamento interrompido, tenho dificuldades de continuar com a conversa no ponto em que a tinha deixado;





Enfim, pensava que tinha um inimigo dentro da minha cabeça, cujo nome começa por Alzheimer.



Hoje li um artigo que me deixou bem mais tranquilo, por isso, transcrevo a parte mais interessante:




"Se tu tens consciência dos teus problemas de memória, então é porque ainda não tens problemas"




Existe um termo médico que se chama ANOSOGNOSIA, que é a situação em que tu não te recordas temporariamente de alguma coisa. Metade dos maiores de 50 anos, apresentam algumas falhas deste tipo, mas é mais um fato relacionado com a idade do que com a doença propriamente dita.




Queixar-se de falhas de memória é uma situação muito comum em pessoas com 50 ou mais anos de idade.


Se traduz por não recordar um nome próprio, entrar num cômodo da casa e esquecer-se do que ia fazer lá ou buscar, esquecer o título de um filme, ator, canção, não se lembrar onde deixou os óculos, etc.



Muitas pessoas preocupam-se, muitas vezes em excesso, por este tipo de esquecimento. Daí, uma informação importante:




"Quem tem consciência de ter este tipo de esquecimento, não tem problema sério de memória. Todos que padecem de doença de memória, com o inevitável fantasma do Alzeimer, são aqueles que NÃO tem consciência do que efetivamente se passa.







O professor Bruno Dubois, do Institut de la Mémoire et de la Maladie d’Alzheimer, do Hôpitaux Universitaires Pitié-Salpêtrière, em Paris, encontrou uma engraçada, mas didática explicação, válida para a maioria dos casos de pessoas que estão preocupadas com os seus esquecimentos:


 "Quanto mais se queixam dos seus problemas de memória, menos possibilidades têm de sofrer de uma doença de memória".

Este documento é dedicado a todos os esquecidos que me recordo.

Se esquecerem de repassar, não se preocupem porque não será Alzeimer... são os muitos anos que pesam dentro das suas cabeças.



Se não esquecer repasse.....












31 comentários:

  1. Que bom saber isso. Nem de propósito tenho-me questionado por não lembrar este ou aquele actor, filme, frase célebre ou nome de uma pessoa.
    Olha, já fico mais descansada. Agradecida pelo aviso em texto esclarecedor. Bem hajam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha ha sabe que eu também tenho sentido os mesmos problemas que o seu e as vezes perguntava...Senhor será que eu estou começando a ter "aquela" doença??? Grande alivio!

      Excluir
  2. Eu mesma, me revejo nesse artigo. Fiquei um pouco mais alivida. Obrigada pelo artigo que me deixou bem mais tranquila. <3

    ResponderExcluir
  3. Pedindo, desde já, desculpa pela intromissão gostava de fazer uma correcção ao conceito de Anosognosia. Esta disfunção que se manifesta, geralmente, após lesões focais do hemisfério direito ou em certas patologias degenerativas (nas fases iniciais e em pacientes mais diferenciados) caracteriza-se pela negação do estado clínico (os pacientes dizem que estão bem, embora possam apresentar hemiplegia ou heminegligência) e não por alterações da memória. Cumprimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como? Não basta a tentativa do autor em identificar o responsável pelos estudos como: "O professor Bruno Dubois, do Institut de la Mémoire et de la Maladie d’Alzheimer, do Hôpitaux Universitaires Pitié-Salpêtrière" que me deixou com uma sensação de que sou lesada? Daí vem você com sua correção em termos técnicos usando palavras como hemiplagia, heminegligência que agravaram essa sensação. Você fez com que eu me sinta muito mais insipiente, apedeuta, ínscio, ignaro, insciente, apedeuta, desculta e indouta... AiAiAiAiAiAi, meu Deus! Rsrsrsrsrs...

      Excluir
    2. Independentemente, ele está correto. Anosognosia não é uma forma de amnésia, mas sim uma falha perceptiva.

      Excluir
    3. Thiago..Obrigado por traduzir, fiquei mais aliviada😀😃😁

      Excluir
  4. Que alívio saber disso. Estou mais tranquila agora. Ia falar uma coisa mas não recordo agora... Kkkk brincadeirinha! Adorei o artigo.

    ResponderExcluir
  5. Nossa a um mês atrás tive uma perca de memória que durou mais de 3 horas foi horrível pensei que estava com mau de Alzheimer foi ao neurologista depois de vários exames não foi nada constatado

    ResponderExcluir
  6. E aos q tem bem menos de 50 anos, isso é normal tbm?????
    Digamos uma Anosognosia?????

    ResponderExcluir
  7. Foi um alívio saber,sentia receio de algo anormal .fiquei mais tranquila.

    ResponderExcluir
  8. E quem tem 37 anos e vive esquecendo as coisas, tipo memória curta, coisas q acabei de fazer ou falar? Devo continuar preocupada?

    ResponderExcluir
  9. Fiquei aliviada, pois minha mãe está com alzheimerestrições, e as vezes tenho esses piquesão de memória. Vou ao certo lugar da casa e chegando lá esqueço o q fui fazer lá. 🤔

    ResponderExcluir
  10. Que aliviooooo me vi nesse artigo mas agora fiquei mais tranquila 🙏

    ResponderExcluir
  11. Fiquei mais tranquila pois tenho tambem esquecimentos que me preocupam

    ResponderExcluir
  12. Agora estou mais tranquila. Excelente explanação!

    ResponderExcluir
  13. Muito bom tomar conhecimento dessa matéria,tenho passado por tudo que foi relatadoe que acabou me levando á um quadro depressivo,pois me pegou de surpresa, sempre fui muito saudável,me pegou de surpresa fiquei desapontada,procurei clínico, neurologista, psicólogo.Agora fico mas tranquila,mas ainda em tratamento até q eu seja dispensação elo meu médico.Obrigada pela matéria,será de grande valia para muitos.

    ResponderExcluir
  14. 5.1 mas não me lembro de coisas que acontecem no minuto anterior é mais fácil Lembrar de algo que aconteceu tempos atrás

    ResponderExcluir
  15. Artigo esclarecedor... é bom estar informado. Inn

    ResponderExcluir
  16. Também já ouvi, ou li, algures que o problema não é não saber onde deixámos as chaves, o problema é não saber para que servem ;)

    ResponderExcluir
  17. Melhor vocês lerem essa matéria. Não acreditem em tudo que escrevem na internet
    https://www.tuasaude.com/anosognosia/

    ResponderExcluir
  18. k bom saber k n tamos doidas n é mana?

    ResponderExcluir
  19. É bom saber, mas tenho esquecimento de várias coisas e pessoas da minha vida, fora a aminésia alcoólica e olha que só tenho 51 anos. Continuo muito preocupada.

    ResponderExcluir
  20. Há duas coisas importantes qdo envelhecemos, a primeira é ter boa memoria, a segunda eu não lembro!! Oscar Niemeyer !! kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  21. ESQUEÇO O NOME DE PESSOAS..POR ISSO CHAMO TODOS DE TRUTA.

    ResponderExcluir
  22. Fiquei só um pouco aliviada, pois só tenho 47 anos e desde os 40 lembro-me cads vez menos:nomes, fisionomia, fatos(que não considero.relevante). Mas, realmente, estava muito preocupada que fosse forte candidada a doença.

    ResponderExcluir
  23. Chegar em um cômodo e esquecer-se do que foi fazer? Euzinha! Aí eu volto ao lugar que estava, retorno e me lembro... minha Mãezinha faleceu aos 96 aninhos, começou ficar (esquecidinha) uns três anos antes. Bom saber!

    ResponderExcluir
  24. Foi bom saber disso, tenho meus lapsos e, não nego, já estava pensando que o Mal de Alzheimer estava se instalando...

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.